Notícias

06/07/2023 12:04
Bradesco
Atualização 06/07/2023 12:05
Unidade Senador Dantas, acusada de práticas antissindicais, leva MPT a multar o Bradesco Bradesco

Unidade Senador Dantas, acusada de práticas antissindicais, leva MPT a multar o Bradesco

Bancários e bancárias realizaram nesta quarta-feira, 5 de julho, mais uma manifestação nacional contra a extinção de agências e demissões em massa no Bradesco. No Rio de Janeiro, o Sindicato protestou também contra práticas antissindicais do banco na agência da Rua Senador Dantas, na Cinelândia, Centro do Rio. Os dirigentes sindicais estão sendo proibidos de subir o prédio para distribuir o Jornal Bancário, o principal e mais importante veículo de comunicação da categoria. Em resposta, a categoria retardou a abertura da unidade, conhecida por denúncias de assédio moral, pressão e diversos abusos cometidos contra os empregados.

O Ministério Público do Trabalho (MPT) fez fiscalizações no prédio no dia 27 de junho deste ano e constatou cobranças abusivas de metas, ofensas e palavras de baixo calão num tratamento desumano dado aos empregados, inclusive com denúncias de “cárcere privado”, segundo informação publicada no próprio site do MPT. Os abusos resultaram em uma multa de R$ 70 Milhões para o Bradesco.

“Não param de chegar denúncias de Assédio Moral, desvios de função, sobrecarga de trabalho e ameaças de demissão que estão adocecendo os bancários”, disse o diretor do Sindicato, Geraldo Ferraz.  

Sujeira debaixo do tapete 

Os sindicalistas criticaram a postura autoritária do banco. “Ao invés de o Bradesco resolver suas mazelas preferiu tomar a iniciativa estapafúrdia de proibir os dirigentes sindicais de terem acesso aos setores do Prédio.  Em resumo o Bradesco tenta ‘jogar as sujeiras para debaixo do tapete’, ferindo a dignidade dos funcionários e desrespeitando sindicalistas e a população por negar o acesso ao atendimento presencial”, criticou o diretor do Sindicato, Sérgio Menezes.

“Estamos sendo impedidos de exercer a nossa missão de dialogar com todos os funcionários do prédio e não vamos aceitar esta decisão autoritária e ilegal. Vários bancos, inclusive o Bradesco, já foram condenados pela justiça por práticas antissindicais”, explicou o diretor do Sindicato e representante da COE (Comissão de Organização dos Empregados), Leuver Ludolff.

Eliminação de empregos 

Os bancos eliminaram postos de trabalho pelo sexto mês consecutivo no primeiro trimestre deste ano. Foram extintas 1.474 vagas em março, maior número desde novembro de 2020, quando foram encerradas pouco mais de duas mil vagas, período agravado pela pandemia do covid-19.

“No primeiro trimestre de 2023, os bancos eliminaram 2.662 vagas na categoria”, relatou o dirigente sindical, Marcelo Rodrigues. No mesmo período do ano passado, foram abertas 3.160 vagas.

Os dados são de um levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), com base no Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O tuitaço com a hashtag #AVergonhaContinuaBradesco, que também fez parte do Dia Nacional de Luta, ficou no topo do “assunto do momento no Brasil“ no Twitter.

Fonte: SEEB RIO

Compartilhe:

Controle sua privacidade

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Clique em "Minhas opções" para gerenciar suas preferências de cookies.

Quem pode usar seus cookies?

×

Cookies necessários

São essenciais pois garantem o funcionamento correto do próprio sistema de gestão de cookies e de áreas de acesso restrito do site. Esse é o nível mais básico e não pode ser desativado.
Exemplos: acesso restrito a clientes e gestão de cookies.

Cookies para uma melhor experiência (2)

São utilizados para dimensionar o volume de acessos que temos, para que possamos avaliar o funcionamento do site e de sua navegação e para oferecer a você melhores produtos e serviços.
Exemplos: Google Tag Manager, Pixel do Facebook, Google Ads, Google Analytics.mais detalhes ›

Shareaholic

Google Analytics - Estatística Básica